A Órfã

O Suspense e Mistério de A Órfã

A ÓrfãEsther é uma criança verdadeiramente brilhante. Muito bem comportado. Suas pinturas chegam a ser magistrais. Ela sabe até tocar Tchaikovsky no piano.

Então, por que sua mãe adotiva tem uma atitude tão terrível em relação a ela? Poderia ser porque depois de sua chegada, Kate, sua nova mãe, ficou bêbada e quase deixou seu filho Daniel se afogar? O que será que há de errado?

Há algo estranho com ela. Algo muito sábio e também muito penetrante. E por que ela não removerá as fitas que ela sempre usa?  A forma que se veste também é um ponto questionável. Daniel, seu irmão adotivo  e a pequena Max é muito jovem para ter certeza. Somente John, o pai, está convencido de que ela é uma criança brilhante e irrepreensível em uma série de eventos infelizes.

Vera Farmiga é como Kate, uma professora de música de Yale que sente que é injustamente alvo por seu terapeuta, seu marido e, eventualmente, as autoridades. Peter Sarsgaard é John, o tipo de marido compreensivo que não entende nada.

Kate resolve adotar uma criança após sua infeliz experiência de aborto. Que deixou duras marcas na mulher.

E Esther, a órfã, é interpretada por Isabelle Fuhrman, que não será convincente como uma boa filha por um bom tempo.

As coisas acontecem em torno de Esther. Uma criança cai de um slide de playground. Um carro roa uma colina. Uma freira entra em perigo. Esther propaga a desinformação. Ela é secreta. E às vezes é tão perfeita, você quer torcer o pescoço dela.

E então quando o orfanato tem informações defeituosas sobre as origens russas de Esther, Kate começa a investigar o que o marido descarta como paranóia.

Os personagens do filme, tendem a agir de qualquer maneira que sirva melhor a trama. Kate às vezes é um alcoolista furioso, às vezes uma mãe excessivamente carinhosa. As questões de infidelidade surgem entre Kate e John em algum lugar no segundo ato e quase não voltam a aparecer.

John às vezes é um marido e um pai confiante e amoroso, outras vezes ele é ignorante e desleal. Há um terapeuta que tende lidar com os a problemas de relacionamento, juntamente com Kate e John.

O que não é fonte de dúvida para ninguém, é que há algo de errado com o jeito que a garota de 9 anos olha para as pessoas e acima disso, há algo de muito estranho com a própria garota. Resta descobrir o que é.

O clímax é bastante surpreendente, combinando a lógica da situação com audácia na exploração do seu terror. Você deseja ver um bom filme de terror sobre uma criança do inferno, você tem um. Distribuido pela Warner Bros.

Trailer: